ministeriohorafinal

“DESATAI-O E DEIXAI-O IR!”

In Artigos on 10/07/2009 at 23:22

Após ressuscitar Úlozor (Lázaro), que estava morto 4 dias, Diante dos Olhares atônitos de uma grande multidão de familiares, parentes e amigos, YAHUSHUA-Mihushuayao=Salvador- dá uma Ordem peremptória: “Desatai-o e deixai-o ir!”

.

Imediatamente à Ordem, sucede-se à prática. As mãos e os pés enfaixados e o rosto envolto em um lenço, da lugar a um Novo personagem que teve o privilégio de voltar à Vida, e seu testemunho levar muitos à fé em YAHUSHUA! YAHU-Khánam (João) 11:45., 12:9. Comprovava-se mais uma vez, inclusive uma Ordem de ressurreição, Man-YAHU (Mat-us) 11:5. também para os nossos dias! Mt. 10:8.

.

Lição numero um:

YAHUSHUA- Mihushuayao Salvador-verdadeiramente Liberta! “Se pois O Filho Vos libertar, verdadeiramente sereis livres”. YAHU-Khánam (João) 8:36. A Visão do Salvador não é míope em ralação ao homem, mas Restaura e Integra à Vida. “Se alguém está em YAHUSHUA Mihushuayao, nova criatura é …”. 2 Coríntios 5:17.

.

Lição número dois:

Milagres e manifestações Verdadeiras e  poderosas, são Exclusivas de RUKHA ULHIM-O ESPÍRITO CRIADOR, e tem o objetivo Único de glorificar ao nosso Salvador YAHUSHUA. YAHU-Khánam  (João) 16:14.

.

Fico surpreso com alguns pregadores que não creem que YAHUSHUA ressuscita mortos ainda hoje. Deve-se evitar tais indivíduos: 2 Timóteo 3:5.

.

Lição número três:

YAHUSHUA- Mihushuayao,nos desafia em pensarmos nas possibilidades ilimitadas do Seu Poder, e nos convoca a imitá-lO. Diante de quaisquer dificuldades comparemo-las com o Poder sobrenatural do Espírito O Santo que está em nós, Conf. 1 Coríntios 3:16., Romanos 8:9. RUKHA ULHIM é Ilimitado! Não viva amarrado, enfaixado, envolto em dificuldades; Uma Vida assim é Prova testemunhal de quem ainda não teve um encontro com YAHU- UL O Verdadeiro-O Criador!Já fomos ressuscitados!…Efesim 2:1-.

.

Quarta lição:

Precisamos estar livres e desembaraçados, para levarmos aos outros A Libertação; muitos prometem uma Liberdade, mas são Escravos das corrupções. Káfos-2 Pedro (2:19. Trate-se primeiro para tratar aos outros, Man-YAHU (Mat-us) 7:3. A maioria dos que esinam a Bíblia, o faz totalmente despreparados, parecem-se com fantoches! Existem pregadores que verdadeiramente intimidam a satanás; outros são motivos de chacotas do Inferno. Atos 19:15.

.

Amado irmão; YAHUSHUA já derrotou de vez a satanás, Hb. 2:14, nos capacitou com todo o Poder, Lucas 10:19, nos Abençoou com toda sorte de Bênção Espiritual … Ef.1: 3. Não viva atado, amarrado, escravizado; O Sangue (Dam) De YAHUSHUA nos Garante  a Vitória.Agora! Ap. 12:11.

.

Na total dependência de RUKHA  YAHUSHUA-O ESPÍRITO  Do Nosso Salvador Amado,

Anselmo Rafaul Franco

Ministério Hora Final.

Revisada em 04/12/2013

Anúncios
  1. Gostaria de saber de vocês que fontes usam para provar que o correto é Ulhim e não Elohim e também porque usam “AO” na palavra Yaohushua uma vez que no hebraico antigo não existia ditongo e no moderno, os gramaticos nos aconselham a não usa-los.

    • Libertam O Ministério|Arquivos| RSS

      “Sobre nossas divulgações no hebraico”
      In Artigos on 06/12/2009 at 09:08

      Alertando a todos quantos possam se interessar:
      “Sobre nossas divulgações no hebraico”

      As Escrituras-Tanakh-deixam bem claro que YAHU UL não é de confusão e sim de Paz, Fruto DO RUKHA HOL HODSHUA= O ESPÍRITO SANTO !Atos 15:24,1 Coríntios 14:33.

      Constitui-se crime espiritual mandar os que não são hebraístas para o inferno !

      Por trás do hebraico puro que nós praticamos, Existem os Personagens Incomparáveis da Triunidade, que não estão circunscritos a opiniões hebraístas, muitas conflitantes: O PAI, O FILHO, O ESPÍRITO SANTO !

      Conselho prático: “Examinai tudo, retende o bem” 1 Tessalonicenses 5:21

      É Assim que nós do Ministério Hora Final agimos.

      Sem dúvida alguma, o hebraico será “RESTAURADO” nos últimos dias, conforme profecia de Atos 3:21, que inclui a volta aos Originais Sagrados sem corrupção, mas vejo alguns “hebraístas” destemperados em suas colocações ao afirmarem que é necessário um novo batismo daqueles que já foram batizados em Nome Do PAI, Do FILHO, Do ESPÍRITO SANTO em uma igreja evangélica. (congregação o termo correto, pois igreja somos nós !)

      Vejo ainda:
      Afirmações de que todos os que professaram sua fé em “Jesus Cristo”-(YAHUSHUA Seu verdadeiro Nome no hebraico, pois não é traduzível o original) ”estão condenados ao inferno.”
      O destempero vem por alguns motivos:
      1-Posso falar hebraico, aramaico, grego, latim, etc. sem não tiver AMOR nada disto significará diante Do ALTÍSSIMO, 1 Coríntios13:1-

      Ademais:
      Se eu disser que creio No CRIADOR dos céus e da terra, Seu FILHO nosso SALVADOR E O ESPÍRITO SANTO, que pecado cometo se não me recursar dos respectivos nomes no hebraico ? Nenhum !

      O hebraico não é O Próprio YAHU UL; este é Seu Nome acrescido do Título “UL ou ULHIM”, pelo qual devo me comunicar sabiamente com O ALTÍSSIMO,SOBERANO,CRIADOR dos céus e da terra; não é o hebraico que salva, é O Salvador de nossas almas YAHUSHUA Mihushuayao=Salvador, Gaul= Redentor, Maoroeh= mestre,Roebo=Rabi, Roéful=O que cura,Mehushkhay=Messias,Molkhiul=Rei, e tantos outros…

      Aliás, todas as vezes que nos identificarmos em oração A YAHUSHUA devemos qualificá-LO com um dos Seus Títulos Intermináveis à escolha propícia da oração.
      Muitos hebraístas ao invocarem simplesmente o nome Yahushua-poderão estar “invocando o sucessor de Mehushúa(moisés) corrompido para Josué, bem como o sumo – sacerdote em ZokharYAHU 3(Zacarias) O nome desses personagens Bíblicos eram semelhantes ao Do Nosso Salvador YAHUSHUA !e Agora ?
      Não estariam então cometendo os mesmos erros “condenatórios”,segundo eles?

      Tomem cuidado:
      O hebraico veio trazer a pura fala para nós que fazemos parte Do Corpo ESPIRITUAL de YAHUSHUA Mihushuayao= Salvador, Oholyao ! Atos 3: 21 trata da “Restauração de Tudo, inclusive a volta ao hebraico”, mas não veio lançar no inferno os que não tiveram ainda este privilégio de conhecer. Devemos conquistá-los (os crentes) tratando-os com o indispensável Amor, pois YAHU é Amor! 1 YAHUrránam João 4:8. A volta aos originais Bíblicos é determinação Do ALTÍSSIMO nos últimos dias, e não há quem possa conter, mas é motivo de Festa Espiritual e não contenda ou divisões inconsequentes !

      Entendam todos quantos lerem este artigo, pois faço-o público, podendo ser e divulgado livremente, que esperamos uma multidão impossível de contar, na glória eterna!Ranodgalut (Apocalípse) 7:9 ao contrário do que dizem alguns “hebraístas!

      Antônio,
      alguns e-mails lhe foram mandados. O periodismo é característica do nosso trabalho, sempre corigindo e atualizando as matérias.

      Na Total Dependência de RUKHA YAHUSHUA-O ESPÍRITO DO Nosso SALVADOR,
      Anselmo Rafael Franco- Jornalista
      Ministério Hora Final

    • Alguns nomes e títulos que as pessoas usam para se referirem ao Messias.

      Não se deve referir ao Messias pelos nomes abaixo relacionados, pelas razões que claramente explicaremos:

      A tradução do Nome imutável do Messias, mais aceita popularmente, é baseada no idioma grego. O próprio Messias YAHUSHUA nos afirmou que “A salvação vem dos Yahudim” (judaicos), não do grego! Além disso, o Mais Sagrado Nome de nosso Criador, repetindo, não pode ser alterado de acordo com as nacionalidades e línguas do homem! Este é um costume tipicamente pagão e bárbaro na adoração de seus ídolos!

      De onde saiu o engano de que o Nome de nosso Criador, e de Seu Filho, podem ser mudados de acordo com as línguas ou com os países? Qual é a base escritural desse costume, se é que há alguma? Nenhuma base, realmente nenhuma!

      Certamente não foi da Bíblia que este ensinamento surgiu! Isto é do mundo! Então vamos reformar e começar a clamar pelo nosso verdadeiro e real Criador a partir de agora!

      O vocábulo “Yehoshua”

      Este vocábulo, erroneamente usado por muitos, é dos mais simples de se provar o erro. Ora, já estudamos anteriormente as razões malignas do Nome do Pai ter sido corrompido para “yehovah”, pela concatenação dos massoréticos da palavra “adonay”, proveniente do ídolo “Adonis”, sobre o Tetragrama Sagrado. O vocábulo “yehoshua” nada mais é do que uma tentativa humana de conceber um nome para o Messias a partir do nome “yehovah”. Para os que assim deram início a esta falsa crença, uma vez que consideravam o Nome do Pai como “yehovah”, logo, consideravam o Nome de Seu Filho como “yehoshua”. Quando o nome “yehovah” cai por terra, imediatamente o nome “yehoshua” cai junto.

      Os vocábulos “Yashua” e “Yeshua”

      Há duas razões claras que evidenciam ser estas pronúncias erradas e blásfemas para o Nome do Messias:

      Vejamos a primeira:

      É errado referir-se ao Messias como “Yahshua” ou “Yehshua” simplesmente porque, no hebraico arcaico as palavras “az”, “ayz” e “eyz” se referem a um bode. Assim, quando você diz “Yahshua” ou “Yehshua” isto tem o significado literal de “o bode que salva” em hebraico arcaico. Você pode facilmente verificar isto olhando as palavras-raízes usadas nas Escrituras Hebraicas para a palavra bode. Especialmente olhando para o ítem de concordância número 5796 do Dicionário Hebraico-Caldeu ou qualquer outra concordância confiável.

      Para compreender um pouco melhor esta questão, é preciso primeiramente compreender o sentido de “cacofonia”, em português. Cacofonia é a formação de uma outra palavra expúria, por junção de duas outras palavras numa frase ou expressão. Alguns exemplos disso são:

      “Foi vestida a roupa nela” – Nota-se a formação da palavra expúria “panela”, que nada tem a ver com o contexto da frase.

      “Este leque não abana nada” – Nota-se, neste caso, a formação não só de uma palavra, mas de uma expressão expúria na frase, qual seja: “Não há bananada”.

      Se você foi capaz de compreender isto, então será fácil compreender que, em hebraico arcaico original, quando se diz “yehshua” ou “yahshua”, o que se está dizendo com fácil percepção auditiva é “o bode salva”.

      Você irá também perceber em sessões subsequentes deste material de pesquisa, que a forma de soletrar não é o que importa. O ponto vital é o que nós falamos, conforme interpretado através das Escrituras e para qual espírito invisível estes sons se referem, independentemente de como se soletra. Uma vez que a palavra para bode em hebraico arcaico é “az” ou “eyz”, qualquer um ainda estará se referindo a ele sejam estas palavras escritas com “ahz” ou “aaaz” ou “ace”, especialmente quando orando a espíritos invisíveis. Seria o mesmo que, em português, escrevermos a palavra “faca” como “faka” ou “phaca” ou ainda “phaka”. Obviamente somente a primeira escrita é a correta, porém, todas tem o mesmo som e se pedirmos uma “faka” ao garçom de um restaurante, ele certamente nos trará uma “faca”, baseado no que ele realmente nos OUVIU pedir.

      Lembre-se que quando duas palavras são faladas sem nenhuma diferença de posição da língua contra o palato e aos lábios, as palavras são a mesma palavra, tanto quanto nos referimos à invocação de seres espirituais invisíveis. Por exemplo, se alguém chama o espírito inimigo, satan, ele irá atender independentemente de se escrever zeytan, zheytan ou z-taan. Assim, quando você chama “yahshua” ou “yehshua”, o “bode” certamente ficará agradecido de ser considerado seu redentor. Isto é o cumprimento de sua missão: enganar, e fazer o incauto considerá-lo o redentor. O impostor é, francamente, fraudulento.

      Vejamos a segunda:

      Os Yaohudim (judaicos) têm até os dias de hoje, o costume de suprimir uma letra dos nomes que eles, por qualquer motivo, considerem malditos. É muito comum encontrar-se escritas como “B’al” ou “B-al” em lugar de “Baal”. Também, fora do aspecto religioso, para rixas pessoais, se o “Joaquim” for considerado maldito, seu nome será escrito “Joa’uim” ou “Joa-uim”. Este costume popular teve sua origem na proibição escritural de que nenhum nome de ídolo deveria ser ouvido de seus lábios, o que realmente é verdadeiro, pois YAOHU UL realmente nos proibiu de sequer pronunciarmos seus nomes. Com o tempo, porém, tal costume foi generalizado, passando a ser usado para qualquer nome ou palavra que fosse, de alguma forma, considerada maldita.

      Ora, os Yaohudim (judaicos), como nação, não como indivíduos, rejeitaram o Messias em Sua vinda, e, portanto, Seu Nome era, e é, considerado maldito por eles, como nação. A partir daí, de imediato se suprimiu a letra VAV, central, alterando-se a pronúncia para “yahshua”, a partir do Nome original, ou “yehshua”, a partir do nome errôneo “yehoshua” que já analisamos anteriormente. Posteriormente, para os que não conheceram o Nome Original, crendo ser “yahshua” ou “yehshua” o Nome do Messias, novas supressões foram feitas, chegando a encontrarmos o nome escrito como “Y’shua”, onde também a letra “Hey” foi suprimida.

      É, portanto, errôneo se referir ao genuíno Messias como “yahshua” ou “yehshua”. O correto e exato Nome do Messias é: YAHUSHUA (pronunciado IAU-RRÚ-SHU-A, com a tônica no “RRU”). O Nome “YAHUSHUA” significa claramente “YAHU É SALVAÇÃO”! Este exato Nome original traz, de fato, em si, o Nome do Criador, o Pai. É o verdadeiro Nome do autêntico Messias.

      O vocábulo “Jesus”

      A evolução do termo de uma língua para outra é a seguinte:

      Yehshua (hebraico corrompido) – Iesous (Grego) – Iesus (latim) – Jesus (português)

      (OBS.Note que os tradutores não usaram o nome original do Messias YAOHUSHUA para fazer a tradução, além do fato já conhecido que nomes próprios não são traduzíveis, mas apenas transliteráveis).

      Poucos sabem que o vocábulo Jesus é a tradução do grego IESOUS (em latim IESUS) a partir do hebraico YEHSHUA (significa literalmente, “o bode que salva”) e portanto tornando errado referir-se ao Messias por “Jesus”, como as grandes massas hoje fazem.

      Já vimos que o vocábulo JESUS não se deriva diretamente de YAHUSHUA (forma original), mas da forma YEHSHUA, através do grego e do latim que tem o significado “o bode salva”. A letra J inicial se explica da seguinte forma: os Yaohudim da Dispersão, empenhados em traduzir as Escrituras do hebraico para o grego (a Septuaginta), não encontraram nessa língua uma consoante correspondente no hebraico. A solução, então, foi recorrer à vogal grega iota, que corresponde ao nosso “i”. Então escreveram Ieremias, começando com i, e assim, por diante, inclusive Iesous.

      Mas como foi que esse “i” tornou-se “J” ?

      Foi através do latim, que deu origem às línguas neolatinas, entre as quais está o português. No latim posterior à Idade Média, começou a aparecer na escrita a distinção que já existia na pronúncia entre o “i” vogal e o “i” consoante, o qual passou a ser grafado “J”.

      Agora, a explicação para o “S” médio em “Jesus”. No vocábulo hebraico YESHUA, o grupo sh representa a consoante shin. Por não haver em grego som correspondente a essa consoante fricativa palatal (que soa como a letra “x” em “eixo”), os Yahudim a substituíram por “sigma”, também fricativa, mas linguodental (que em grego, mesmo entre vogais, soa como o nosso “s”). O ditongo grego “ou” soa “u”, como em francês.

      O aparecimento do “s” final no nome “Jesus” se explica pela necessidade de tornar esse nome declinável: Os Yaohudim substituíram a letra “ayin” final pela letra “sigma” (o s do grego) do caso nominativo. Nos outros casos a palavra se declina assim: Iesou (genitivo), Iesoi (dativo), Iesoun (acusativo) e Iesou (vocativo). Com isso, foram, aparentemente, resolvidos dois problemas de uma só vez: O nome ficou declinável, e o “ayin” final, que não tem equivalente em grego, foi substituído por um “sigma” (letra “s”).

      Outras claras considerações sobre o vocábulo “Jesus” são as que seguem abaixo:

      Não existe letra “J” em hebraico, seja arcaico ou seja moderno. A letra “J” só apareceu no século XIV, portanto o Messias jamais poderia ter um nome que começasse ou possuísse a letra “J”.

      O Nome do Filho traz em si o Nome do Pai. As escrituras mostram isso com clareza. O nome “Jesus” absolutamente não traz em si o Nome do Pai.

      O Nome do Filho traz em si um significado que o nome “Jesus” não traz! As Sagradas Escrituras mostram em Mat-us 1:21 o seguinte: “…ela dará à luz um Filho, e lhe porás o Nome de ……. PORQUE ELE SALVARÁ O SEU POVO DOS PECADOS DELES”. O anjo que informou o Nome que o Messias deveria receber, também EXPLICOU por que Ele receberia este Nome. A explicação do Nome do Messias tem a ver com o significado de Sua obra redentora. Esta explicação e significado não se encontra de forma alguma no popular, mas falso, “Jesus”. O nome “Jesus” não diz respeito à salvação alguma, nem possui significado algum que se pudesse sequer comparar com a explicação do anjo. O verdadeiro Nome do Messias, YAHUSHUA, este sim, possui toda esta riqueza de significado.

      As Sagradas Escrituras afirmam que “A salvação vem dos judeus”. O Messias foi prometido aos judeus nas Sagradas Escrituras Hebraicas, nasceria do povo judeu, nasceria em Belém de YAHUdáh (Judá), e obviamente, teria um Nome judaico. O nome “Jesus” não é, absolutamente, de origem judaica, mas sim, greco-romana!

      Fonte: Apócrifos & Religião Santificado seja O teu Nome

    • “Elohim” é o plural de “el”

      Todas a Publicaçãoes com o ditongo “AO” estão corrigidas; às vezes identificamos em alguma publicação, e tão logo chegue ao nosso conhecimento, imediatamente corrigimos sem o ‘ditongo!’

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: