ministeriohorafinal

Conselho sério em relação ao casamento!

In Artigos on 05/12/2011 at 01:05

“Contudo vocês mulheres não sabem se os vossos maridos virão a converter-se se ficarem; e o mesmo para os maridos em relação às mulheres que queiram afastar-se. E, acima de tudo, o que é preciso é que tenham a certeza de estar a viver como YAHU UL quer, casando-se ou não. Este é o meu critério para todas as Oholyáos”. 1 Coríntios 7:16-17

.

O Conselho prático vem das Escrituras Sagradas a Fonte Fidedígna que  nos Orienta para a Vida Eterna. Não é resultado de uma consulta com um pscanalista ou psicólogo, em relação à união conjugal. O homem e a mulher, legitimamente casados, mesmo em casos de segundo matrimônio, e que mantêm uma união duradoura com filhos sob sua guarda, por exemplo, não devem separar-se, pois estariam se arvorando em juizes, com um prejulgamento de condenação para o desprezado. Se o argumento que pesa é de que a pessoa desprezada poderá vir a converter-se mas que não deseja mais a união, tal pessoa, homem ou a mulher, se contradizem declaradamente. Ora,se há uma possibilidade de conversão, por que separar-se? Por comodismo?Desprezo?Incredulidade?Vida dupla?Apostasia?

.

A única autorização para a separação conjugal é no caso de adultério, ficando a critério das partes envolvidas perdoarem-se mutuamente  ou não.

“E casar de novo”-em caso de adultério abre-se um precedente para um futuro casamento, conforme Man-YAHU 19:9. Conheço casais que preferiram se perdoarem e hoje vivem em novidade de vida.Cada caso é um caso a ser examinado à luz das Escrituras Sagradas.Há situações em que o relacionamento se torna até deprimente, a exemplo de determinada pessoa que vinha sendo traido durante 20 anos.Alegou que para não cometer um crime separou-se.Outro, vinha sendo traido dentro da própria casa, e o “pastor”proibia o término do relacionamento.Contestamos o caso e fui proibido de voltar àquela “igreja”. Pouco tempo depois o “pastor”foi chamado à Presença de YAHUSHUA Mihushuayao!Alguns “pastores” que conheço, radicalmente contra o divórcio, amargaram trágicas experiências na família devido à sua intolerância, e hoje não demonstram tanta ênfase ao caso!

“Divórcio para ministros do Evangelho, membros da CGADB só poderá ocorrer em caso de infidelidade conjugal. E dessa forma, o mesmo poderá contrair núpcias novamente.

“O ministro vítima de infidelidade conjugal… poderá contrair novas núpcias, respeitados os princípios bíblicos, que norteiam a união conjugal”, conforme estabeleceu o Senhor, em Mateus 5.31-32 e 19.9 (“Também foi dito: Qualquer que deixar sua mulher, dê-lhe carta de desquite. Eu, porém, vos digo que qualquer que repudiar sua mulher, a não ser por causa de prostituição, faz que ela cometa adultério, e qualquer que casar com a repudiada comete adultério”; “Eu vos digo, porém, que qualquer que repudiar sua mulher, não sendo por causa de fornicação, e casar com outra, comete adultério; e o que casar com a repudiada também comete adultério”). Porém, cada caso deve ser definido pelas convenções regionais, dentro dos termos acima aprovados.

Esta decisão deverá regularizar a situação de ministros na situação. No caso de divórcio provocado por iniciativa da esposa, com base em 1Coríntios 7.15 (“Mas, se o descrente se apartar, aparte-se; porque neste caso o irmão, ou irmã, não esta sujeito à servidão; mas Deus chamou-nos para a paz”), o ministro poderá permanecer ou não na função ministerial, a depender da convenção regional, da qual é filiado, mas com todo o direito de defesa, com condições de recorrer à mesa diretora da CGADB.

O artigo 3º permaneceu intacto: a “CGADB não reconhece, no âmbito da vida ministerial de seus membros, a situação de união estável”.

Quanto ao pastor, membro da CGADB, “que acolher ministro divorciado, sem a observância do disposto na presente Resolução, será responsabilizado disciplinarmente, no âmbito desta Convenção Geral”.

Fonte: Fronteira Final

.

Como veem, até a CGAD reconhece a urgente solução no caso específico de divórcio.Prova de sobriedade da CGAD que nada mais fez do que Examinar o texto Escritural, Sob a Égide do Santo ESPÍRITO: “E casar de novo!…”!Man-YAHU 19:9-Exceto em caso de adultério…!

.

Nota: Esperamos que a CGAD Reveja com Carinho a Origem hebraica dos Verdadeiros Nomes do ETERNO=YAHU e Nosso Salvador Amado= YAHUSHUA -Pelo RUKHA YAHUSHUA=ESPÍRITO de YAHUSHUA!

Amigo e admirador-Anselmo Rafael Franco.

     

Na Inteira dependência do RUKHA YAHUSHUA=ESPÍRITO de YAHUSHUA,

Minitério Hora Final

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: